Diferencial de ICMS (DIFAL)

Um item importante que deve ser abordado é o custo de envio relacionado a impostos quando do envio para outros estados.  Infelizmente existe uma guerra fiscal entre os estados, muitos estados menores não aceitam que seus consumidores façam compras em e-commerces dos grandes eixos e não tenha nenhum lucro com os impostos. Por um lado isso é absolutamente compreensível, por outro, isso é muito mal administrado.

Minha humilde opinião é que o formato de cobrança está errado, acho justa a cobrança, porém deveria ser algo automatizado a cobrança e não onerado somente o lojista vendedor que tem que gerar guias ou abrir uma filial no estado de destino para ter um fluxo mais ágil na entrega.  Hora se a nota fiscal é eletrônica, não poderia o SEFAZ ou os órgãos competentes providenciar o rateio automático dos impostos entre os estados? 

Estamos em 2019 e é um absurdo o lojista ter que gerar um guia e pagar um imposto à parte para entregas em determinados estados.

Mas voltando ao assunto, muitos sistemas de e-commerce permitem que você adicione um percentual sobre a venda quando a venda é para determinado estado. Obviamente quem pagará este “plus” será o consumidor.

Exemplificando se sua loja virtual está em SP, e seu consumidor está no Ceará.  Você, lojista poderá configurar que para vendas com entregas no estado do Ceará o sistema deverá somar 3% ao valor total da compra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *